Período Pré-colonial

                     RESUMOS HISTÓRICOS


Transcorridos cinco séculos da chegada oficial dos portugueses, a necessidade de compreender as peculiaridades da curta história brasileira, encaminha para a reflexão dos períodos marcantes das transformações econômicas, sociais e culturais que forneçam subsídios ao entendimento da industrialização tardia, característica comum aos países sul-americanos.

A expansão mercantil européia na segunda metade do século XIV, tendo Portugal (através da dinastia de Avis) como o primeiro Estado Nacional moderno (sec. XIV), impulsiona os grandes empreendimentos que fizeram das cartas de marear e dos registros de bordo os segredos de Estado de então.

 Entretanto, o interesse comercial expansionista de espanhóis, franceses, e posteriormente de ingleses, constituíram o principal fator para que Portugal devotasse maior atenção à colônia, cujas atividades econômicas restringiam-se ao extrativismo do pau-brasil e as rudes trocas do escambo com as comunidades primitivas.

 A dispersão das feitorias para o arrendamento do pau-brasil, a doação da Capitania Hereditária da Ilha de São João (1504) e as esquadras guarda-costas, tornaram-se ineficientes para o controle do litoral e à segurança das rotas comerciais pelo Atlântico ao centros comerciais da África e ao mercado asiático (através do Índico e do Pacífico).

  A expansão do mercado consumidor europeu, aliada a experiência na produção do açúcar nas ilhas do Atlântico (com o apoio flamengo) e as conquistas espanholas no México e no Peru, incentivaram o estabelecimento de unidades produtoras açucareiras. Supria-se, desta forma, a defesa do litoral, a instabilidade das rendas comerciais do pau-brasil, e o conhecimento das possibilidades minerais.

 

VILA BRASILEIRA DO SÉCULO XVI

(muros de taipa e cercas de madeira) 

 

 

 

 

Você está em

RESUMOS HISTÓRICOS/Período pré-colonial